domingo, 29 de dezembro de 2013

A ARTE PERDIDA DA GRATIDÃO

“Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para convosco em Cristo Jesus” 1 Tessalonicenses 5.18
Em uma pesquisa realizada nos Estados Unidos e divulgada pelo site BuzzFeed, fiquei espantado com uma lista que, por ordem de importância, catalogou as 37 coisas que as pessoas mais se arrependem quando envelhecem. Não ser grato mais cedo vem na última posição.

A gratidão deve sair da forma rotineira e avançar para a forma excepcional. Você já parou para pensar em quantas pessoas no mundo saem de casa todas as manhãs para nunca mais voltar? Vítimas de acidentes, ataques do coração, violência e tantas coisas. Quando praticamos a gratidão excepcional passamos a desfrutar a paz de sabermos que dissemos o que precisava ser dito e por consequência passamos a desfrutar da amizade e companhia, mesmo longe, das pessoas mais importantes de nossa vida. O problema é que a maioria das pessoas se convence que sempre terá outra chance, isto os impede de usar o presente, que é o melhor presente, para expressar as coisas mais importantes da vida.

Você pode experimentar mais alegria no casamento, na vida familiar e no trabalho ao firmar um compromisso de ser uma pessoas mais grata de verdade. Tomy NewBerry, autor do livro “O princípio 4:8” aborda este assunto de uma forma muito interessante, pois afirma que precisamos romper certos bloqueios à gratidão, tais como: Ruídos excessivos por parte de uma vida barulhenta, no sentido de estarmos focado com compromissos e obrigações.

O urgente tem sempre prioridade e o pior é que sempre há coisas urgentes para serem resolvidas. A superexposição da mídia também nos prejudica pois passamos muito tempo recebendo informações, seja através de noticiários da televisão, rádios e internet, o fato é que temos que avaliar se tudo isto nos faz bem, ou poderíamos condensar um pouco nosso tempo com esta superexposição o que faria que não ficaríamos o resto do dia tão envolvidos com tantos acontecimentos mundiais que temos que avaliar se contribuem para a nossa vida ser mais alegre.

Existe também a atitude do “você me deve”, esta noção faz com que mesmo quando alguém recebe alguma coisa dos outros entende que aquilo não é um presente e sim um direito. Isto dissolve a gratidão logo no início. Mas que bom, que neste final de 2013, podemos chegar com nosso coração grato, principalmente a Deus, por todos os benefícios que Ele nos tem dado, reconhecendo seu poder e autoridade. Você é agradecido à Deus? E aos demais? Vejamos através de algumas perguntas que o autor citado acima propõe para uma reflexão pessoal sobre gratidão:

• Quais os 5 pontos positivos que você pode relacionar com referência à sua família.
• Quais as 3 melhores lembranças do seu primeiro ano de casamento?
• Qual o objetivo mais espetacular que você alcançou?
• Quais as partes de seu corpo que funcionam bem a maior parte do tempo?
• Em quais áreas de sua vida Deus lhe mostrou graça recentemente?
 • Qual foi o elogio mais agradável que você recebeu no último mês?
• Qual a lição mais valiosa que você aprendeu de outra pessoa?
• Qual a coisa mais bela que você viu na semana passada?
• Qual crise ou situação difícil do passado que veio a se tornar, de alguma maneira, numa benção ou benefício para você?
• Qual é a principal coisa pela qual você será agradecido no próximo ano?

 Obrigado Senhor Deus, pelo ano que está findando e pelo novo ano que se inicia. Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo seja contigo! Feliz e abençoado 2014!

O MAIOR ACONTECIMENTO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

“E o verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” João 1.14
Se visitássemos o maior jornal do mundo e perguntássemos qual fora a maior manchete da história, com certeza, entre muitos acontecimentos que marcaram o mundo, a resposta seria restrita somente ao tempo de circulação do jornal. Mas se fôssemos buscar na história de toda a humanidade, qual seria o maior acontecimento? Algo que mudou a história, algo que afetou o maior número de vidas? O fato mais marcante e extraordinário já acontecido? Talvez alguém lembrasse a invenção da imprensa, com Gutenberg. Outros diriam que fora o voo inaugural da aviação em 1906, com Santos Dumont. A explosão atômica de 1945? A morte de Kennedy? Ah Sim, o pouso do homem na Lua em 1969?

Teremos que aplicar alguns critérios para podermos descobrir este fato com maior justiça. Primeiramente, o fato mais extraordinário que aconteceu na história da humanidade deve ser aquele que conseguiu dividir a própria história, em antes dEle e depois dEle. Deverá ser lembrado até hoje e também fazer parte das orações do maior número de pessoas no mundo. Bom, na verdade, a maior parte do planeta o insere em suas orações. Isto mesmo, a maior acontecimento não deve se limitar ao natural e invadir o campo espiritual.

Que tal vencer a morte? Isto mesmo, não se limitar a um grande evento no dia da sua morte, mas sim ser lembrado por justamente vencê-la e ter todos os holofotes voltados para a sua ressurreição. Já sabemos qual é, ou melhor, quem é. Seu nascimento é a maior festa do mundo, mobilizam várias nações, famílias, presentes, encontros. Deve ser regado com muita alegria, amor e solidariedade. Estamos vivenciando este período e podemos dizer que o maior acontecimento da humanidade não foi o homem pisar na lua e sim Deus pisar na terra, sim, o próprio filho de Deus se despir de sua Glória e Majestade para vir ao mundo, estar entre nós, pobres pecadores. Cristo Jesus é o Verbo de Deus que se fez carne e habitou entre nós, a fim de nos redimir do pecado.

Natal, data que o mundo cristão comemora o nascimento do Jesus, o filho de Deus que nos foi enviado pelo Pai, isto é maravilhoso, porém, devemos lembrar que o Filho de Deus esteve presente eternamente, atuando especialmente na história da Salvação. Ele veio como homem e sua glória foi vista entre os homens, pregou o evangelho, fez maravilhas, realizou a obra da redenção na cruz do calvário e retornou ao céu, após ressuscitar. Cristo então dirige a sua Igreja e voltará em glória para estabelecer a paz universal.

Que neste Natal, possamos convidar o homenageado para entrar não só em nossas casas, mas em nosso coração, e não nos limitar a tê-lo apenas nesta época, mas sim, o ano todo. Aquele que até a matemática tornou ilógica, pois veio a terra sendo 100% homem e 100% Deus, quer Ele transformar muitas vidas ainda através de sua presença real e verdadeira. Seu poder vai além das instituições militares e políticas deste mundo. Está acima de todas as hostes celestes. Muitos ainda não compreenderam a amplitude desta verdade, mas finalizo este artigo citando 1 Timóteo 6.15 que diz: “A qual, a seu tempo, mostrará o bem-aventurado e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores”. Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo seja contigo não só neste Natal, mas para sempre!



Artigo publicado no Jornal O Semanário. Dezembro de 2013.

domingo, 15 de setembro de 2013

1º TCHÊ GOSPEL



A União das Igrejas Evangélicas de Tupanciretã estará realizando um grande evento na praça central neste Domingo dia 15, o 1º Tchê Gospel, como parte das comemorações dos “Festejos Farroupilha” de nossa cidade. Haverá uma grande Mateada e o 1º Tchê Gospel. 

A Igreja Assembleia de Deus estará apoiando e participando desta elogiável iniciativa, para tanto, traremos para abrilhantar o evento o Grupo Louvor Nativo, da cidade de Porto Alegre. Queremos convidar aos leitores do Jornal Semanário para este grande evento. Aproveito o ensejo, informo que o Grupo Louvor Nativo estará em nossa igreja sede (endereço abaixo) cooperando no nosso Congresso de Missões, nos seguintes horários: Sexta 19h30; Sábado 18h30 e Domingo 9h30 e 18h30. Todo o público é convidado a estar conosco, serão bem-vindos.

POR QUE ORAMOS SE DEUS JÁ SABE O QUE PRECISAMOS?

E orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois a eles, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário antes de vós lho pedirdes”. Mateus 6.7-8.

Desde cedo, quando ainda criança, aprendemos a orar. Nossos pais e avós nos criaram ensinando-nos a orar como uma prática agradável a Deus, num sentimento de gratidão e devoção. Creio e, torço, para que esta prática ainda faça parte das tarefas familiares nos lares desta geração.

Meus pais têm quatro filhos e, muitas vezes, eles já sabiam o que precisávamos, mesmo antes de pedirmos algo, isto é normal em qualquer família. Porém o que nós, sendo pai terreno, sabemos somente às vezes, nosso Pai Celestial o sabe sempre, é o que afirma o texto bíblico citado acima. Inevitavelmente, isto nos leva a este questionamento: por que oramos se Deus já sabe o que precisamos?

Primeiramente, precisamos entender que o pedido, não pode ser visto como o elemento mais importante da oração, apesar de que infelizmente é o que mais acontece. A oração modelo, deixada por Jesus, justamente nos ensina isto. O pedido começa somente após o reconhecimento de quem é Deus, exaltação ao Senhor de nossa vida e afirmação de sua soberania. A súplica não é a essência da oração. A oração é um meio de obtermos um relacionamento mais profundo com Deus.

Deus além de determinar os fins, determina também os meios. Portanto perguntar “Por que orar se Deus já sabe o que precisamos” é como perguntar por que acordamos toda manhã e saímos para trabalhar?  É algo necessário, pois se abdicarmos disto algo irá nos faltar.


Enfim, embora Deus, nosso Pai celestial saiba, antes mesmo de pedirmos, o que precisamos, nossas súplicas são um reconhecimento de nossa dependência – ler artigo anterior - de Deus. Isto em si, já é motivo suficiente para orarmos incansavelmente. A Bíblia nos orienta a perseverarmos na oração (Atos 6.4) e nunca deixarmos de orar (1 Tessalonicenses 5:17). 


Artigo 04/2013 para o Jornal O Semanário, 13-15 Set 2013.

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA: HANEGRAAFF, Hank, O Livro de respostas bíblicas. 2. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004. 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

INDEPENDÊNCIA OU DEPENDÊNCIA?

O ser humano foi criado para ser dependente. Mas dependente de que? De quem? Esta é uma importante pergunta que deve ser respondida. Nesta semana estamos comemorando a proclamação da independência do Brasil. Nosso país, após descoberto, passou a ser dependente da nação o qual o descobriu, até que 322 anos depois, Dom Pedro de Alcântara proclamou a tão aguardada independência, com o grito do Ipiranga: “Independência ou morte”.
Nós nascemos dependentes dos nossos pais, sem eles, não poderíamos ter nos alimentados, não poderíamos ser limpos, nos banhar, nos vestir, etc. Um recém-nascido que é abandonado não sobrevive. Na adolescência e juventude também continuamos dependentes, o tempo passa e podemos tornar-nos independentes financeiramente, porém, nunca emocionalmente e nem socialmente. Tanto que na velhice avançada, voltamos a um estado de dependência quase original.
Um homem que não se socializa passa por inúmeros problemas, alguém que corta relações emocionais com seus pais também, isso porque somos dependentes, tanto de carinho e afeto de nossos pais, quanto de interagirmos e relacionarmos com nossos pares.
A Bíblia Sagrada nos ensina muito, não pouco, e nela encontramos a história do povo de Israel que era escravo no Egito. Naquele lugar, 430 anos sendo escravizado, o povo além de trabalhar de graça, em situação humilhante e vexatória, vestiam-se e alimentavam das sobras e ainda achavam isto muito bom (Nm 11.5). Quando Deus usou Moisés para libertar seu povo e levá-los para a “terra prometida”, queria apenas trocá-los de dependência, agora, não mais seriam dependentes das ordens de outra nação, mas totalmente dependentes do próprio Deus.
                Na caminhada em questão, de escravos a libertos, deveriam aprender a depender de Deus, em meio ao deserto, não dormiam com fome, pois recebiam o maná diariamente (Êx 16.31-35) e comiam carnes trazidas pelo vento (Êx.16.13; Nm 11.31). Suas vestes não se consumiam, podemos verificar neste episódio a dependência total de Deus. O povo teve uma tremenda dificuldade em esquecer o pensamento de escravo, mesmo diante destes milagres acontecerem de uma forma extraordinária. Na busca pela independência, rejeitaram a vontade de Deus.
                Deus quer que o homem seja dependente dEle. Deus quer agora trocar a dependência do homem que, querendo ser independente, acaba dependente de práticas condenáveis por Deus, entre estas, vícios e vaidades, enfim, uma dependência perigosa. Cristo veio para arrebatar-nos desta dependência “maluca” e fazer-nos totalmente dependentes dEle.
Dependentes de Deus significa entregar a nossa vida a Ele, como Senhor de nossa vida. Não há nada melhor que isso, pois a Palavra de Deus nos convoca a Buscar ao Senhor enquanto se pode achar, invoca-lo enquanto está perto, Capítulo 55 do Livro de Isaías afirma: “Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar. Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Podemos então nos tranquilizar e caminhar contentes, com o coração aquietado na dependência do Senhor e pela fé, confiar em Deus e nos sujeitar a sua soberana vontade.


Artigo 3/2013 Semanário, 6-8 Set 2013.


Eliel Toledo, Pastor, Presidente em exercício da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Tupanciretã.

Sede: Rua Paulino Aquino 499, centro. Cultos Quinta 19h30, Domingo 18h30, todos são bem-vindos. Expediente segunda a Sexta 9h às 12h. Fone 3272-3293. Envie seu comentário sobre este artigo ou entre em contato conosco através do e-mail adtupancireta@hotmail.com

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

PAZ EM MEIO A TEMPESTADE

Disse Jesus: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”(João 14.27).

No artigo da semana passada escrevi que dado a sua importância no mundo espiritual, não era por acaso que este Livro Sagrado tem resistido aos diversos ataques vindos dos mais diversos quadrantes, ao longo da história.
Temos assistido aos acontecimentos terríveis no Egito, uma verdadeira guerra civil, e chegou-nos a informação de que entre tantas mortes e destruições, um incêndio criminoso destruiu duas livrarias da Sociedade Bíblica do Egito. Os ataques ocorreram em 14 de agosto, dia que ocorreram os mais violentos protestos no país, até então. Esta organização, cuja missão é levar a palavra de Deus aquele país, está em operação há 129 anos e é a primeira vez que sofre ataque desta natureza.
A violenta crise institucional que abala o Egito desde 3 de junho, quando o presidente M. Morsi foi retirado do governo em um golpe militar, acontece sob os olhares atentos de todo o mundo, tamanha a preocupação com o desfecho destes episódios. No Oriente Médio continuam as guerras e as tentativas de conciliação.
Diante de tal informação, o que a Bíblia fala sobre a paz? Disse Jesus: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.
(
João 14.27). Na verdade, em todo o transcorrer da história, o discurso de um mundo de paz é propagado pelos grandes líderes mundiais, porém, a paz nunca se concretizou, muito pelo contrário, a paz parece uma utopia mundial. Então, onde encontrar a Paz?
A Bíblia Sagrada, Palavra de Deus, registra Jesus Cristo nos deixando a paz, e sabem onde ela está? Não está na ONU, no dinheiro, no mundo, pois estas nunca foram capazes de enxugar as lágrimas do ser humano. Mas a Paz verdadeira está em Jesus.  Só Ele pode, pois a Ele foi dado todo o poder, no céu e na Terra. (Mt 28.18 ), só Ele tem o poder de curar as feridas da alma e do coração.
Desde a época de Cristo na terra, a humanidade tinha dificuldade em entender que o Reino de Deus não veio com aparência exterior, mas está entre nós. Jesus veio trazer paz em meio à tempestade, como diz uma velha canção “Que esperança pode ter o obscuro dia de amanhã? Mais tormentas eu sei, virão perturbando minha embarcação; e saiba o inimigo meu, nada eu vou temer, pois de tudo o que Deus me faz, o mais sublime é conceder, Paz em meio ao temporal”. 
Perguntado sobre que sinais antecederiam a sua segunda vinda¹ e o fim do mundo, Jesus afirmou que um dos sinais seria ouvirmos falar em guerras e rumores de guerra, ora meus amigos, o século XX testemunhou as duas maiores guerras da história, foi a década mais sangrenta da história, cerca de 70 milhões de pessoas morreram nestes episódios. Os sinais estão claros; e como se portar diante deste quadro? Se os sinais não apontam para a paz mundial (ao menos por enquanto)? Que tal experimentar a paz em meio à tempestade?


¹ A primeira vinda aconteceu quando o Filho de Deus, enviado por Deus Pai, humanizou-se, ao ser gerado por Deus Pai, no ventre de uma virgem, chamada Maria, a fim de cumprir a vontade divina.  

Artigo 02/2013 para o Jornal O Semanário, 30-31 Ago /1 Set 2013.

Eliel Toledo, Pastor, presidente em exercício da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Tupanciretã.
Sede: Rua Paulino Aquino 499, centro. Cultos Quinta 19h30, Domingo 18h30, todos são bem-vindos. Expediente segunda a Sexta 9h às 12h. Fone 3272-3293. Envie seu comentário sobre este artigo ou entre em contato conosco através do e-mail adtupancireta@hotmail.com

LEIA A BÍBLIA




Ao cumprimentar o amigo leitor, gostaria de expressar minha alegria em estar retornando a escrever nesta coluna semanal, através deste jornal que se trata de um canal de comunicação com a comunidade desta cidade tão acolhedora e simpática. 
            Existe algo em comum em relação à Bíblia entre alguns cristãos e não cristãos que me chama a atenção. Fico impressionado quando afirmam coisas sobre a Bíblia sem nunca terem lido suas páginas. Uma destas “pérolas” ocorreu no ano de 1999, muitos disseram que estava escrito “na Bíblia” que o mundo iria acabar no ano de 2000. A expectativa era grande, muitos aproveitaram esta onda para alavancar seus interesses, porém, nem o mundo acabou, nem está escrito na Bíblia.
            Alguns têm a Bíblia apenas como livro de consulta, de vez em quando, abrem-na e leem um pequeno trecho buscando uma resposta, ou tentando uma direção. Mesmo entendendo ser melhor isto que buscar outras formas, o melhor mesmo é lê-la de forma integral. Você poderia tirar uma conclusão de um livro que não leu? Ou leu apenas algumas páginas? Ou, e é o que mais acontece, sabe algo a respeito por intermédio de outros que a leram? Cremos que não é a forma mais justa de emitir opinião favorável ou contrária. Leia a Bíblia antes de dizer que é a favor ou contra, leia a Bíblia antes de emitir opiniões ou apenas se basear em opiniões de terceiros. Ler a Bíblia é a forma mais sadia e correta de entendê-la.
            Alguns dados impressionam, quando falamos da Bíblia Sagrada, o Livro dos Livros é, a muito tempo, o livro mais vendido no mundo. A Bíblia Sagrada completou 2.544 publicações em idiomas diferentes no final de 2012, segundo dados do Relatório Mundial de Traduções de Escrituras.  O conhecido presidente americano que aboliu a escravatura naquele país, Abraham Lincoln, certa vez afirmou: “Creio que a Bíblia é o melhor presente que Deus já deu ao homem. Todo o bem, da parte do Salvador do mundo, nos é transmitido mediante este livro”. A Bíblia tem influenciado vidas, povos, nações em todo o mundo e em todas as épocas. Voltaire, pensador francês do Iluminismo e um dos maiores inimigos da Bíblia, previu seu rápido desaparecimento, escreveu ele que num espaço de cem anos (com o desenvolvimento das ciências) não haveria nenhuma Bíblia na terra senão nas prateleiras, vitrinas e amostras de museus, para ser investigada (procurada) por algum curioso em antiguidades, passando à história. Isto é claro que não aconteceu, pelo contrário, as traduções para línguas e dialetos continuam sendo realizadas, a venda de Bíblias continua sendo recorde e a Escritura Sagrada continua influenciando vidas. Um fato interessante é que 150 anos depois da morte de Voltaire a casa onde ele morou, em Paris, foi transformada em um depósito de Bíblias.
            Amigo leitor; têm você permitido que a Bíblia Sagrada influencie sua vida também? Ou estás a abdicar desta benção que Deus proporcionou para nós? Todos os livros que compõe a Bíblia Sagrada têm o mesmo objetivo: Apresentar Jesus Cristo, único e suficiente Salvador da humanidade.  Não é por acaso que este Livro Sagrado tem resistido aos diversos ataques vindos dos mais diversos quadrantes, ao longo da história. As razões manifestadas contra este livro foram ultrapassadas ou caíram no ridículo dentro de pouco tempo. Teorias continuam sendo teorias, pois os inimigos da Bíblia não tem como provar suas teses contrárias.
            Certamente que a Bíblia é a Palavra de Deus, onde o Soberano mandou registrar todas as coisas importantes acerca da vida física e espiritual. Não deixe de lado esta benção, leia a Bíblia.


Artigo 01/2013 para o Jornal O Semanário, 23-25 Ago 2013.

Eliel Toledo, Pastor, presidente em exercício da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Tupanciretã.

Sede: Rua Paulino Aquino 499, centro. Cultos Quinta 19h30, Domingo 18h30, todos são bem-vindos. Expediente segunda a Sexta 9h às 12h. Fone 3272-3293. Envie seu comentário sobre este artigo ou entre em contato conosco através do e-mail adtupancireta@hotmail.com

Coluna Semanal de volta

Olá irmãos e amigos!

Após uma parada, iremos reiniciar uma coluna semanal no Jornal O Semanário, com circulação em nossa cidade: Tupanciretã e região. Irei postá-la aqui neste blog, após ser publicada no jornal.


sexta-feira, 12 de abril de 2013

MINHA MODESTA ANÁLISE SOBRE AS ELEIÇÕES DA CGADB



MINHA MODESTA ANÁLISE SOBRE AS ELEIÇÕES DA CGADB 
Por Pr.Eliel Toledo de Chaves

Analisando as eleições da CGADB, faço alguma análise quanto aos resultados deste pleito interno de nossa Assembleia de Deus, a maior denominação evangélica do Brasil, presente em praticamente todo o Brasil e no exterior, pregando a Palavra de Deus, enfatizando que Jesus Cristo salva, cura, batiza com o Espírito Santo e em breve voltará.

A Assembleia de Deus é a igreja que praticamente nasci; nela tive minhas experiências com Deus e, mesmo não sendo perfeita, não me vejo servindo a Deus em outro lugar. Na AD meu pai e meu sogro são pastores e meu avô, assim como os avôs de minha esposa também foram pastores.

Pois bem, como pastor e diante do término desta que foi a maior Convenção Geral que a Assembleia de Deus já teve, gostaria de registrar algumas considerações a respeito dos números divulgados. Peço perdão aos leitores pois minha análise é amadora, pois fui ordenado pastor a menos de seis meses, e admiro os 2 líderes de cada chapa, cada um com suas qualidades distintas. Confesso que me chama a atenção a forma como foi conduzido as campanhas, principalmente a participação da justiça secular em casos que podemos julgar com moderação e sabedoria, se os convencionais ouvissem o conselho do apóstolo Paulo.


1º Análise: J.W. com forças nas 5 regiões
Pr. José Wellington se elegeu e conseguiu eleger todos os 5 vices e 4 secretários das 5 regiões, uma maioria incontestável de lideranças no Brasil, porém, sua liderança perdeu forças na região Sudeste, onde a chapa encabeçada pelo Pr. Câmara elegeu um secretário e os 2 tesoureiros.

2ª Análise: Recado na área Financeira
Se por um lado o Pr. José Wellington mostrou a sua força na área de liderança nacional, sendo o preferido de quase 55% dos convencionais; os pastores enviaram um recado quanto a área financeira. Qual será? Não sei responder, talvez transparência? Tanto que a grande maioria que elegeu os candidatos da situação, elegeu também os tesoureiros e todos os 5 componentes do conselho fiscal da chapa encabeçada pelo Pr. Samuel Câmara, da oposição. 

3ª Análise:  Por chapa
Total de cargos disputados: 18
Chapa Amigos do Presidente(situação):  10 eleitos           56%
Chapa CGADB para todos (oposição):  8 eleitos             44%

4ª Análise:  Forte liderança do Pr. Gilberto Marques, do Pará.
Caracterizada a forte Liderança regional e aceitação nacional do Pr. Gilberto Marques de Souza, do Pará, que conquistou a vice-presidência da Região Norte, eleito com a segunda maior diferença de votos, 3.135, sendo que valoriza ainda mais a sua conquista por ser o pastor presidente da convenção paraense, cuja capital é liderado pelo Pr. Samuel Câmara, da chapa opositora e que  separou-se criando uma convenção própria, Convenção da Igreja-mãe.

5ª Análise: Influência por Região do Brasil
Vou usar aqui um critério, representando cada chapa com o nome de seus candidatos a presidente e levando em consideração que dentro de cada regiãos, quais chapas conseguiram eleger "mais" representantes.  
Região Sul: ..........Pr. José Wellington
Região Sudeste: .. Pr.Samuel Câmara
Região C-Oeste: . Pr. José Wellington
Região Nordeste:  Pr.José Wellington
Região Norte: ......Pr.José Wellington

Ambos os candidatos sofreram grande desgaste nas regiões onde presidem as igrejas as quais pertencem, Norte e Sudeste.

Nenhuma chapa conseguiu eleger todos os representantes de suas regiões. Quem quase conseguiu isto foi a Chapa CGADB para todos na Região Sudeste, levando em conta, é claro, que o sudeste disputou o maior numero de cargos, 6 (seis); diferentemente das outras regiões que aconteceram vitórias de 2x1 (2 eleitos de uma chapa contra 1 da outra), na região sudeste houve um 4x2. A chapa Amigos do Presidente elegeu 2 mas o de maior importância, a Presidência da CGADB. 

6ª  e última análise: O meu Rio Grande do Sul
Mais uma vez foi consolidada a liderança do Pr. Ubiratan Batista Job (foto D), e com méritos, pois nos 3 estados do sul, a meses atrás em suas novas gestões, apenas o RS elegeu seu presidente por aclamação, mostrando um espírito de unidade muito forte. Digo isto pois acompanhamos nos outros 2 estados uma disputa interna, é claro que democrática e legal, mas que num ano de eleição nacional, traria desgastes e despesas que foram evitadas no RS, deixando de lado certas posições para o bem comum de nossos convencionais. Isto foi reconhecido nacionalmente com a eleição do Pr. Ubiratan para 1º Vice-Presidente da CGADB.


Puxando um pouco mais para o meu assado (risos), a CIEPADERGS saiu fortalecida nesta eleição pois seus 2 candidatos foram eleitos:
1º Vice-presidente (Região Sul)
1) UBIRATAN BATISTA JOB (RS)
Conselho Fiscal:Sul
1) JERÔNIMO DOS SANTOS (RS)

Além deles, a região Sul elegeu o Pr. Perci Fontoura, do Paraná, como 1º Secretário. Pr. Perci nasceu no Rio Grande do Sul, portanto, também é gaúcho, tchê!!

Quando falo que a Ciepadergs saiu fortalecida, não me refiro diante dos outros estados e sim , diante dela mesmo. Claro que minha visão ainda é pequena para compreender todo este universo eclesiástico.  


Conclusão

Para finalizar, quero aqui registrar que oramos muito por esta Assembleia Geral e pela nossa Assembleia de Deus, que não é nossa, é de Deus. Continuaremos orando, para que Deus abençoe seus servos, homens separados por Deus para este grande ministério e, para que os princípios bíblicos sejam as bases das decisões que serão tomadas, não só em tempos de eleições, mas em todo o tempo.  

Deus seja louvado.